Induvidosamente meu ídolo chama-se ALBINO BATISTA MANIQUE. Nascido em 12 de março de 1946, em São Francisco de Paula, serra gaúcha, Albino Manique, ao meu ver, dentro de seu estilo, é imbatível e único, não só pela singular maneira de executar o instrumento, mas principalmente por compor uma série de músicas instrumentais magníficas e ainda ser o autor da maioria das músicas cantadas compostas pelos Mirins (harmonia e melodia).

 

Tive meu primeiro contato com a música de Albino Manique com 8 anos de idade, através do LP “Dançando com Albino Manique”. Dali em diante, nunca mais deixei de comprar todos os discos instrumentais e cantados dos Mirins, e ainda aqueles mais antigos que eu não possuía.
Albino Manique, dono de uma técnica única e exuberante, serviu como base de toda a minha formaçãoe evolução musical. Toco todo seu repertório instrumental e cantado dos Mirins, e tenho certeza, por isso, da modesta facilidade que adquiri de ouvir e reproduzir sua música da maneira mais fiel possível.
Incorporei o estilo de Albino Manique. Apreendi a entender a maneira dele compor, seu estilo e técnica.
Seu repertório completou-me musicalmente, tanto que agradeço publicamente a oportunidade de nascer nesta época e poder evoluir musicalmente ao som de suas maravilhosas canções.
Sou amigo pessoal de Albino Manique. O conheci no ano de 1987, no Baile de inauguração do CTG Vaqueanos do Oeste, em Chapecó-SC.
Albino Manique assinou o CD do Grupo Contramarca, numa forma de "aval" da qualidade do conjunto, o que nos deixa até hoje orgulhosos.
Apesar de ter desenvolvido um estilo próprio de composição, sem dúvida que em algumas músicas minhas dá para sentir os efeitos do estilo de Albino Manique, que inevitavelmente não será abandonado enquanto eu viver.

Sem dúvida Albino Manique é o melhor ‘espelho’ para músicos e gaiteiros iniciantes e também para aqueles gaiteiros que pretendem evoluir e melhorar seu repertório e sua técnica musical, posto que cuida-se do maior gaiteiro que o Rio Grande 'pariu', e ouso dizer que não nascerá outro igual.
Este, resumidamente, é meu eterno ídolo, o qual lhe agradeço de coração e a Deus, por ter nascido nesta época brilhante, onde tive acesso ao seu completo repertório, que me fez crescer em termos musicais e compartilhar este conhecimento com amigos e músicos.
Obrigado, Albino Batista Manique!.